sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Nietzscheando... (III)

"Parece-me também que a palavra mais grosseira, a carta mais grosseira, são ainda mais humanas e mais honestas do que o silêncio. Aos que silenciam falta-lhes quase sempre finura e cortesia do coração; silenciar é uma objeção, engolir as coisas produz necessariamente mau caráter - estraga inclusive o estômago. Todos os caladaos são dispépticos. - Veja-se que não desejo ver subestimada a grosseria; ela é, de longe, a mais humana forma da contradição, e, em meio ao amolecimento moderno, uma de nossas primeiras virtudes".

F. Nietzsche - Ecce Homo

Ai, Frederico, você catuca cada vespeiro no espírito da gente!...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Momento "mulherzinha"...

Lá vai um momento "mulherzinha" para descontrair:
Esse rímel é o Colossal da Maybelline.
É ótimo, mas tem que aplicar direitinho: da base dos cílios para cima, fazendo zigue-zague.
Fica lindo, mas, se não tomar cuidado, borra um pouco a pálpebra.
Única parte chata: a versão à prova d'água é uma praga para sair! Haja demaquilante!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Sou uma gota d'água...

Excelente esse vídeo!
Renato Russo manda uma real para a garotada da platéia. Um convite para uma saidinha básica da Disneylândia e um ou outro passinho na densidade das coisas.
Excelente!



segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Nietzscheando... (II)

"A mentira do ideal foi até agora a maldição sobre a realidade, através dela a humanidade mesma tornou-se mendaz e falsa até seus instintos mais básicos - a ponto de adorar os valores inversos aos únicos que lhe garantiriam o florescimento, o futuro, o elevado direito ao futuro"


F. Nietzsche - Ecce Homo

sábado, 24 de dezembro de 2011

Nietzscheando... (I)

"No momento em que escrevo, o correio me traz uma cabeça de Dionísio"
(F. Nietzsche - Ecce Homo)

Aos vinte e nove...

"Passei vinte e nove meses num navio
e vinte e nove dias na prisão
e aos vinte e nove, com o retorno de Saturno,
decidi começar a viver"

segunda-feira, 25 de julho de 2011

A sabedoria do silêncio voluntário...

Depois da morte da Amy Winehouse, como é lamentável ver um bando de gente ignorante e moralista que não entende nada sobre a DOENÇA que é o vício em drogas e álcool, e que vem encher a internet de imbecilidades, dizendo que os viciados apenas colhem o que plantam.



Quando a gente só tem "achismos" a respeito de assunto sério, é melhor guardar pra si: assim você se poupa do ridículo e poupa os outros de testemunharem sua mediocridade.

Façam-me essa gentileza.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

V²=Vo²+2aΔS

Na praia, no mar. Bem lá no meio. Você relaxadamente se banha na água de um friozinho agradável, enquanto o sol brilha no céu e aquece o topo da sua cabeça. Em algum momento desses minutos de prazer, você percebe o céu ficando pesado e nuvens cinzentas agora se interpõem entre você e o calor do sol. A brisa, que antes refrescava, agora causa um desconforto gelado, um trincar de dentes, a pele granulada. Seu relaxamento vai-se dissipando e, em seu lugar, vem um desassossego, uma premência de sair. Uma última submergida e partir. Você solta as bolhinhas de ar em baixo d’água e lembra-se do dia em que procurava por todo canto os óculos que estavam pendurados na gola da sua camisa. Sorri. Emerge e abre os olhos salgados. Olha para a areia, olha para o fundo. Vem vindo uma onda. Imensa onda. Você olha de novo para a areia e calcula: é impossível sair do mar a tempo. Volta-se para o fundo. Imensa onda. Nessa hora, você tem certeza: “Fodeu”. Não te resta escolha a não ser esperar e torcer para que seja o mais indolor possível. Imensa onda. Olhos crescendo, crescendo, crescendo. Agora. Inspira profundamente, e afunda buscando tocar o chão. Estamos todos torcendo por você.
.
.
.
.
.
Imagem: http://blogdeklau.blogspot.com/2009/10/claudio-novoa-50-anos-mar-ondas.html 

quarta-feira, 6 de julho de 2011

O barquinho vai...

Tem gente que quer se livrar de um pensamento intruso evitando pensá-lo, combatendo-o, quando o melhor a fazer é deixá-lo ser pensado até que ele se dê por satisfeito e se vá. 
O segredo é não embarcar com ele. 
Você fica tranquilo, sentado na margem, só assistindo ele se perder no horizonte.
Se achar que merece, dê até um tchauzinho.
.
.
.
.
.
Imagem: http://surfinglifebydani.blogspot.com/2008/06/un-barco-se-va.html

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Plantão - Relevância Máxima...

Uma pessoa pode passar a vida toda sem saber que tem a bunda torta até o dia em que vai à costureira, precisando fazer um ajuste na calça.
Graças ao olhar perspicaz dessa profissional da costura, one's life pode se dividir em antes e depois da ciência de sua desproporcionalidade.
Aham...
.
.
.
.
Imagem: http://gartic.uol.com.br/lucastavares02/desenho-jogo/tanajura2